Paciente: Sexo feminino. Vinte anos.
Estresse pós-traumático. Alucinações visuais.
Avistamentos de um vulto, o "homem grande".
Cartas de tarô, de origem desconhecida.
Muda.
Mora só.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Kassandra - Curta-Metragem - 2013



Toda obra de criação, por pequena que seja, é sempre igual. É feita com dor e sacrifício. Seu resultado mais frequente é angústia. Os momentos de recompensa, por outro lado, são arrebatadores.

Kassandra nasceu assim, e não poderia ser diferente. Hora de lhe dar a maioridade e mostrá-la para o mundo. Assista acima nosso filme na íntegra.

domingo, 7 de dezembro de 2014

Kassandra em breve no Youtube



No próximo domingo, Kassandra estará integralmente disponível no Youtube. A partir das 20 horas do dia 14 de dezembro, ele pode ser acessado no nosso canal oficial

Decidimos liberá-lo tendo em vista que ele cumpriu boa parte do circuito de festivais que exigiam ineditismo para obras de curta-metragem.

Kassandra participou de 20 mostras, festivais e eventos culturais variados em 16 cidades da América Latina, do Brasil e do Rio Grande do Sul, num total de 28 sessões públicas, a maior parte delas gratuita, totalizando cerca de 1.200 espectadores até agora. O curta foi selecionado para sete festivais e recebeu sete prêmios.

A partir de hoje (7 de dezembro), começamos na nossa página do Facebook uma contagem regressiva (imagem acima), revelando alguma curiosidade referente a este trabalho que tanto nos orgulha.

Abaixo, os prêmios que recebemos:

1º Festival de Cinema Online (Brasília, DF):
  • Melhor Filme 
  • Melhor Direção (Ulisses da Motta Costa)

2º Cineserra - Festival Audiovisual da Serra Gaúcha (Caxias do Sul, RS):
  • Melhor Fotografia (Pablo Chasseraux)
  • Melhor Direção de Arte (Ana Gusson)
  • Melhor Trilha Sonora (Chico Pereira)

3º Festival de Santo Ângelo (Santo Ângelo, RS):
  • Melhor Direção (Ulisses da Motta Costa)

41º Festival de Cinema de Gramado - Mostra Gaúcha de Curtas (Gramado, RS):
  • Melhor Fotografia (Pablo Chasseraux)

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Kassandra na Vingança dos Filmes B



Kassandra vai ter uma companhia sangrenta em dezembro: fomos convidados para participar da Vingança dos Filmes B: Parte IV, mostra de cinema de gênero que acontece anualmente no Gasômetro. 

Nosso filme será exibido no dia 11 de dezembro, quinta-feira, às 20 horas, junto com os curtas O Estripador da Rua Augusta, Vancouver Calibre 9 e Sexta-Feira da Paixão. Depois, terá debate entre os realizadores, incluindo nosso bi-premiado diretor Ulisses da Motta Costa. 

Toda a programação (que acontece entre os dias 9 e 14 de dezembro - veja mais aqui) tem títulos interessantes, incluindo trabalhos de amigos queridos: Caçador (de Taísa Ennes Marques e Rafael Duarte), Cidade Média (de Giordano Gio) e O Segredo da Família Urso (de Cíntia Domit Bittar). 

Todas as sessões acontecem na sala P.F. Gastal, no Gasômetro. Apareça lá!

A presença na Vingança dos Filmes B também marca a 20ª participação de Kassandra em mostras, festivais e eventos culturais diversos, totalizando 25 sessões abertas ao público, a maioria com entrada franca, e mais duas exibições em canais de TV aqui no RS desde 2013.


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Melhor Filme e Direção no Festival de Cinema Online!



Neste fim de semana, em Brasília, Kassandra recebeu o prêmio máximo do Festival de Cinema Online: Melhor Filme pelo Júri Oficial! Além disso, nosso diretor Ulisses da Motta Costa, presente no evento, também levou o troféu de Melhor Direção -- o segundo que ele ganha por Kassandra. Confirma todos os premiados aqui. É o nosso primeiro prêmio fora do Rio Grande do Sul.

A entrega dos prêmios aconteceu no dia 14 de novembro no Auditório do Centro Universitário de Brasília (UniCEUB). Kassandra estava indicado para oito categorias (era o curta com o maior número de nomeações). Na foto acima, os vencedores presentes; abaixo, Ulisses recebe o troféu de Melhor Filme.



Com isso, nosso curta chega à ótima marca de sete prêmios em diferentes festivais!

Segue parte do agradecimento que Ulisses postou em sua página no Facebook:

Há dez aninhos atrás, meio atrasado na vida, comecei minha caminhada no cinema. Desde então, nunca nenhum filme que eu tivesse feito recebeu algum prêmio de melhor filme.
Até hoje. Kassandra recebeu, para minha surpresa, o prêmio máximo do Festival de Cinema Online (e, de lambuja, ainda ganhei um prêmio de melhor direção, o segundo na vida -- de novo por esse filme). Acho que começo a vencer o mundo pelo cansaço.
Os dois divido com equipe e elenco: melhor filme é a coroação da harmonia do trabalho de trinta pessoas. O de direção, só possível graças aos assistentes Victor Hugo Fiuza e Marina Cardozo (com acréscimo de Cristina Salib na última diária), ao elenco Maico SilveiraLeandro LefaLuis FrankeSuzana WittIngrid Bonini e a magnífica Renata Stein, ao trabalho primoroso que melhorou minhas ideias do Roger Monteiro, da Ana Gusson, do Pablo Chasseraux, do Roberto Coutinho, do Chico Pereira, do Alfredo Barros.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Como comprar a graphic novel Kassandra


Depois do lançamento oficial no último dia 5 de novembro, muita gente quer saber como adquirir um exemplar da graphic novel Kassandra, Versos do Silêncio e da Loucura, baseada no curta.
Pois bem! Ela já está disponível à venda na Palavraria Livros e Cafés (Vasco da Gama, 165, Bom Fim, Porto Alegre) e, a partir deste fim de semana, no Espaço Geek da Livraria Cultura (Shopping Bourbon Country, Porto Alegre). Em breve, anunciaremos mais lojas.
Quem quiser encomendar via Internet, pode entrar em contato diretamente com Roger Monteiro, o autor da HQ, através do e-mail roger@cda.com.br.
Quem for do Vale do Sinos pode entrar em contato com o diretor do filme, Ulisses da Motta Costa, para comprar seu exemplar.
Para finalizar, uma novidade: os apoiadores do financiamento coletivo que possibilitou que o curta Kassandra fosse realizado receberão, de forma gratuita, uma versão online exclusiva da graphic novel como bônus por toda a força que nos deram.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Exibições no 2o Curta São Léo

Kassandra poderá ser visto nos próximos dias em São Leopoldo, cidade onde foi produzido. O filme faz parte da programação do 2o Curta São Léo e terá três exibições abertas ao público, na Sala de Cinema do Centro Cultural José Pedro Boessio. 

As sessões vão acontecer:

30 de outubro (quinta), às 19 horas
01 de novembro (sábado), às 20 horas
05 de novembro (quarta-feira), às 10 horas

Todas as sessões são gratuitas. Kassandra também participou do 1o Curta São Léo, no ano passado, com uma exibição especial no Dia das Bruxas que cerca de 140 pessoas.

Veja aqui a programação completa do 2o Curta São Léo.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Três prêmios no CineSerra!



Kassandra fez bonito na premiação da segunda edição do CineSerra (Festival Audiovisual da Serra Gaúcha). Em premiação que ocorreu no dia 26/10, no último domingo, no Teatro do Sesc de Caxias do Sul, o curta recebeu três prêmios na categoria Ficção Estadual (acima).

Levamos para casa as seguintes categorias:

  • Melhor Fotografia para Pablo Chasseraux, Esse é seu segundo prêmio pelo preto-e-branco do filme -- o primeiro foi no Festival de Gramado.
  • Melhor Direção de Arte para Ana Gusson. Kassandra é apenas seu segundo curta assinando a função. O primeiro, o belo A Princesa e a Ervilha, pode ser visto aqui
  • Melhor Trilha Sonora para Chico Pereira, que trabalha com o diretor Ulisses da Motta Costa desde o primeiro curta de ambos, O Gritador (2006). Esse é o primeiro prêmio recebido pelo compositor pelo seu trabalho com trilhas. 
A lista de todos os vencedores pode ser vista aqui. Vale ressaltar que Kassandra está 100% de aproveitamento quando selecionado para mostras competitivas!

Abaixo, transcrevemos os textos escritos pelo diretor Ulisses da Motta Costa e pelo compositor Chico Pereira nos seus perfis de Facebook:

Ulisses:

Enfim, na ordem de recebimento: Melhor Trilha para Chico Pereira (e eu sei o quanto que esse prêmio é importante pra ti, meu amigo, e que ele te mostre que o caminho que tu optou seguir está certo), Melhor Direção de Arte para a Ana Gusson (e confesso, Aninha, que fiquei emocionado ao ouvir teu nome ser anunciado: lembrei quando tu me agradeceu dizendo "obrigado por ter acreditado em mim", porque tu achava que eu estava te convidando para ser tipo assistente de arte, e não a encarregada da área toda), Melhor Fotografia (o segundo que o Pablo Chasseraux recebe pelo filme -- e eu acho que ainda é pouco e que ele merece muito mais).
Junto, agradecimentos a todos que atuaram diretamente com os vencedores: Marcelo SantosLígia Tiemi SumiVictor Hugo FiuzaJack RitterRamona Barcellos, as gurias do figurino e maquiagem Isabela Montano Boessio e Giulia De Cesero -- e um super agradecimento ao Roberto Coutinho, por ter auxiliado não só o Chico na trilha em longas gravações no Ampli Studio, como também a Ana nas correrias da arte. Tu é o cara!

Chico:
Há quase 2 anos, tomei uma decisão importantíssima: larguei o jornalismo para me dedicar aos projetos de música. Trabalhos estes que foram aparecendo cada vez mais, até chegar em 2014 e eu poder me orgulhar de estar em duas bandas incríveis, dando aulas de guitarra e violão e compondo músicas para filmes, publicidade e games.

(...)

O resultado de toda esta parte do ônus é que cheguei no final de outubro esgotado, mental e fisicamente. Viver trabalhando com cultura e arte é uma luta infinita, uma briga na qual a gente entra sempre sem armas nas mãos, e um processo constante de ter que provar pra todo mundo que o teu trabalho é bom e merece atenção.

Pois eu havia chegado num ponto em que não estava convencendo nem a mim mesmo disso.

Daí ontem de noite recebo duas mensagens de celular, do Ulisses e do Lefa, me dizendo que eu havia ganho o troféu de melhor trilha sonora no Cine Serra, em Caxias do Sul. E este prêmio me deu uma enorme sensação de alívio.

Prêmios e troféus não são a garantia de que o teu esforço e trabalho são ótimos, maravilhosos e etc. Mas são um baita incentivo, e podem salvar uma carreira.

Por isso, por este prêmio, agradeço:

1 - Ao Ulisses, por sempre me chamar para fazer as trilhas dos filmes que ele dirige (e eu sei que tu não faz isso somente por gostar do meu trabalho, portanto, obrigado demais pela amizade, parceria e incentivo);

2 - Ao Leandro Lefa, pela amizade e afinidade de trabalho que construímos desde "O Gritador";

3 - Ao Roger Monteiro, por dizer as palavras certas nos momentos certos e deixar alguns momentos difíceis e de descrença um tanto quanto mais sarcásticos e divertidos;

4 - À Renata Stein, pela atuação inspirada e por me deixar criar uma voz para a tua personagem;

5 - À minha família, pelo incentivo sempre;

6 - À Cibele, por não me deixar desistir em nenhum momento e por ser minha parceira de vida, te amo;

7 - Ao Roberto, meu grande amigo nesta vida e principal companheiro de trabalho, por todo o esforço colocado na engenharia desta trilha sonora e em todos os trabalhos que fazemos juntos (aliás, eu não poderia estar em melhores companhias ontem à noite quando recebi a notícia do prêmio, Bel e Roberto). Este troféu vai ficar no Ampli Studio , como agradecimento e para nos lembrar, todos os dias, que somos capazes de fazer grandes coisas juntos.

Muito feliz, emocionado, agradecido, e pronto pra seguir este caminho. Mais do que nunca, sei que tô no rumo certo.

Ps: PARABÉNS, Ana Gusson e Pablo Chasseraux, vocês mereceram MUITO!

Ps2: Mariele e Isadora, muito obrigado por toparem meu convite para participar da trilha. Vocês foram DEMAIS, e acho que nunca agradeci vocês o suficiente.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Kassandra recebe oito indicações no FCO



Kassandra é o filme com maior número de indicações no 1º Festival de Cinema Online. Semana passada foram divulgados os finalistas nas doze categorias e nosso filme recebeu nomeações em oito delas. Veja mais aqui

Anteriormente, Kassandra tinha recebido onze pré-indicações na primeira fase do festival (em que havia 25 curtas por categoria). A comissão de seleção fez uma nova triagem e diminui para apenas cinco a quantidade dos indicados para cada prêmio. 

Das oito nomeações de Kassandra, uma delas foi obtida via voto de internautas. Na categoria Júri Popular, o curta ficou em segundo lugar, com 562 votos. Para nos ajudar na fase final da votação do Júri Popular, basta entrar neste link aqui e curtir a foto até o dia 13 de novembro.

A premiação acontecerá em Brasília, no dia 15 de novembro.

Abaixo, todas as categorias em que Kassandra concorre. Aqui, a lista de todos os competidores:
  • Melhor Filme
  • Melhor Filme Júri Popular (vote aqui)
  • Melhor Diretor (Ulisses da Motta Costa)
  • Melhor Atriz (Renata Stein)
  • Melhor Fotografia (Pablo Chasseraux)
  • Melhor Som (Roberto Coutinho e Leandro Lefa)
  • Melhor Edição (Alfredo Barros)
  • Melhor Trilha Sonora (Chico Pereira)

sábado, 18 de outubro de 2014

Kassandra no Festival de Três Passos


Mais um evento no Rio Grande do Sul abre suas portas para Kassandra. Desta é na cidade de Três Passos, que realiza o seu primeiro Festival de Cinema.

Kassandra foi selecionado para Mostra Competitiva de Curtas de Ficção, que contará no total com 32 filmes -- incluindo obras de amigos nossos, como Caçador e A Princesa (ambos do casal Taísa Ennes Marques e Rafael Duarte) e O Matador de Bagé (de Felipe Iesbick). 

 Festival de Cinema de Três Passos acontece entre 13 e 15 de novembro, no Cine Teatro Globo. Saiba mais na página oficial no Facebook

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Lançamento da HQ Kassandra - Versos do Silêncio e da Loucura



Enfim, está confirmado: dia 5 de novembro, às 20:00, no saguão da Sala P.F. Gastal, no Gasômetro, acontecerá o lançamento de Kassandra, Versos do Silêncio e da Loucura, versão em quadrinhos do curta-metragem Kassandra

O evento será parte integrante da 60ª Feira do Livro de Porto Alegre. Junto ao lançamento da revista, que estará à venda com preço especial para o evento, acontecerá uma sessão comentada de Kassandra, com entrada franca. Tudo isso com o apoio etílico da Cervejaria Coruja.

A graphic novel Kassandra, Versos do Silêncio e da Loucura foi escrita e desenhada por Roger Monteiro, roteirista do curta, em cima de stills do filme. Saiba mais sobre a criação da HQ aqui

Estejam convidados!

O quê: Lançamento de Kassandra, Versos do Silêncio e da Loucura
Onde: Sala P.F. Gastal, no Gasômetro.
Quando: Dia 5 de novembro (uma quarta-feira), às 20 horas.
O que vai ter: a revista com preço especial, sessão comentada do curta Kassandra e Cerveja Coruja!
Entrada Franca.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Kassandra no programa Fora de Foco - na íntegra!


Mais um programa de TV irá exibir Kassandra na íntegra. Agora é a vez do Fora de Foco, que passa no Canal 20 da Net Porto Alegre

O filme será exibido à meia-noite de segunda (dia 29 de setembro) para terça (dia 30). Terá reprise no início da semana que vem, à meia noite de domingo (5 de outubro) para segunda (dia 6). Na semana passada, o programa já vinha exibindo uma entrevista com Ulisses da Motta Costa, diretor do filme. 



Marque na agenda e não perca!

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Kassandra em Festival na Colômbia!

 
Mais um país latino-americano irá conhecer Kassandra.
 
Nosso curta será exibido no 4o Festival de Cine Y Video Comuna 13, que acontece em Medelín, Colômbia, entre os dias 29 de setembro e 4 de outubro. Ele fará parte de uma mostra especial não-competitiva de filmes gaúchos. As obras foram selecionadas pela curadoria do festival a partir de títulos indicados pelo Instituto Estadual de Cinema do Rio Grande do Sul (Iecine).
 
Como pré-requisito, os filmes deveriam abordar temática social e de conflito urbano -- e em Kassandra, uma das poucas falas que o filme tem trata exatamente de conflito urbano. "Calma, é só o mundo lá fora", diz em dado momento o terapeuta (interpretado por Maico Silveira) para Kassandra (Renata Stein).
 
Junto com Kassandra, outros importantes filmes produzidos no estado compõem a mostra, como o longa Até que a Sbórina nos separe e o curta de animação Ed -- sem contar o clássico e multipremiado Ilha dos Flores.
 

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Kassandra no Festival de Cinema Online!



Mais um festival selecionou Kassandra. Só que este tem uma novidade: dá para assistir ao filme!

Exatamente: o 1o Festival de Cinema Online permite que os internautas possam assistir aos 30 curtas concorrentes (veja aqui). E melhor - o público pode votar numa das categorias, Melhor Filme pelo Júri Popular.


Ou seja: você pode ver Kassandra online pelo site do festival, e depois votar no filme. Quer nos ajudar? Para votar em Kassandra, basta CURTIR essa foto aqui no Facebook e pronto! :)

Os cinco filmes mais votados serão divulgados no dia 15 de outubro. Estes cinco irão para uma fase final, onde o público votará novamente para eleger o melhor. O vencedor será conhecido no dia 12 de novembro.

Além disso, um júri oficial composto por críticos e profissionais de cinema escolherá os vencedores em outras 13 categorias. Kassandra foi indicado em nada menos que onze delas! Abaixo, a nossa lista completa de indicações (lembrando que o público só vota na categoria Melhor Filme pelo Júri Popular):
  • Melhor Filme (Júri Oficial)
  • Melhor Filme (Júri Popular - vote aqui)
  • Melhor Atriz (Renata Stein)
  • Melhor Ator (Maico Silveira) 
  • Melhor Direção (Ulisses da Motta Costa)
  • Melhor Roteiro (Roger Monteiro)
  • Melhor Montagem (Alfredo Barros)
  • Melhor Fotografia (Pablo Chasseraux)
  • Melhor Trilha Sonora (Chico Pereira)
  • Melhor Maquiagem (Isabella Boessio e Giulia De Cesero)
  • Melhor Figurino (Isabella Boessio e Giulia De Cesero)
  • Melhor Som (Roberto Coutinho e Leandro Lefa)

domingo, 14 de setembro de 2014

Kassandra no 2o CineSerra!



Kassandra volta a visitar a Serra Gaúcha, e mais uma vez concorrendo num festival.

O curta foi selecionado para o 2o CineSerra - Festival do Audiovisual da Serra Gaúcha. O evento acontece entre os dias 17 e 26 de outubro e terá sessões em três cidades diferentes: Caxias do Sul, Garibaldi e Bento Gonçalves. Confira todos os concorrentes aqui

Assim que soubermos as datas em que Kassandra irá ser exibido, avisaremos para vocês!

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Kassandra na TV Assembleia - na íntegra!


Kassandra fará sua primeira aparição televisiva no programa Curta Cine, da TV Assembleia Legislativa.

O filme será televisionado na íntegra, junto com uma entrevista com o diretor Ulisses da Motta Costa, no sábado, dia 20/09, às 22h. No domingo dia 21/09, às 22h30, rola a reprise do programa. 

A TV Assembleia pode ser sintonizada no canal 16 da Net. Quem estiver em outros estados pode assistir na internet através do site

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Kassandra em matéria de Zero Hora

Matéria escrita por Demétrio Rocha Pereira para o Jornal Zero Hora, do dia 20 de agosto, destaca a produção de cineastas independentes no Rio Grande do Sul. A matéria pode ser lida na íntegra aqui neste link

Kassandra não é um dos cases contemplados na reportagem. Mas é citado na fala do cineasta Rafael Duarte (que realizou com Taísa Ennes Marques os sensacionais curtas A Princesa e Caçador). Rafael se refere à experiência à bem-sucedida de crowdfunding levada a cabo pela nossa equipe, sublinhando a qualidade final de Kassandra. 

Agradecemos pela lembrança, Rafa!

domingo, 24 de agosto de 2014

Kassandra ganha Melhor Direção em Santo Ângelo



No dia 22 de agosto, aconteceu a premiação do 3o Festival de Cinema de Santo Ângelo - Curta-Metragem. E Kassandra assegurou um Cisne de Ouro: venceu na categoria de Melhor Direção! O diretor do filme, Ulisses da Motta Costa, estava na ocasião representando a equipe (foto acima, com o troféu) -- e, por coincidência, era também o dia de seu aniversário.

Além do prêmio de direção, Kassandra recebeu indicações em mais três categorias: Melhor Filme, Melhor Roteiro (para Roger Monteiro) e Melhor Atriz (para Renata Stein).

O Cisne de Ouro de Melhor Atriz, por sinal, foi disputadíssimo. Renata teve como concorrentes duas veteranas de peso: a carioca Gisele Fróes (por Mais Uma História, do Rio de Janeiro) e a grande dama do cinema Araci Esteves (Por Gotas de Fumaça, de Porto Alegre). Lembrando que Kassandra é o filme de estreia de Renata -- ou seja, a indicação em si é uma grande vitória. 

Abaixo, todos os vencedores do festival:


Atualização: Assista também matéria sobre o Festival de Cinema de Santo Ângelo, com cobertura da noite de premiação, no vídeo abaixo:



terça-feira, 19 de agosto de 2014

Kassandra no 3o Festival de Cinema de Santo Ângelo!




Kassandra é um dos curtas selecionados para o 3o Festival de Cinema de Santo Ângelo - Curta Metragem. Assim, nossa menina chega a mais uma cidade gaúcha, agora na região das Missões. 

O curta será exibido no dia 20 de agosto, nas dependências do Clube Gaúcho, às 19h30 (entrada franca). Confira mais informações no site do evento

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Kassandra de volta a São Paulo!



Após ter perambulado em terras paulistanas em junho, durante a 13a Mostra do Filme Livre, Kassandra está de volta à maior cidade do país. 

Desta vez, o curta foi selecionado para a mostra Terror no Olido, que acontece mensalmente na Galeria Olido (Avenida São João, 473, Centro de São Paulo). A sessão acontecerá dia 21 de julho (segunda-feira), a partir das 19 horas. O ingresso custa R$ 1,00 (R$ 0,50 a meia-entrada). A sessão é uma iniciativa da Bardo Filmes.

Kassandra será um dos sete curtas a serem exibidos no dia. É um excelente programa para os fãs de terror paulistanos. Confira a programação na imagem acima!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Kassandra vira Graphic Novel!




Estamos devendo algumas novidades, certo? Não estamos mais: em breve, lançaremos uma versão em HQ de Kassandra! Sim, nossa heroína muda saiu da tela direto para uma graphic novel com arte e texto assinados pelo roteirista do curta, Roger Monteiro.

A ideia vem sendo gestada e desenvolvida desde o ano passado. Tendo como base os planos do filme, Roger (que também é artista gráfico e designer) começou a desenvolver o projeto de forma autônoma e independente. Ele mesmo admite que foi uma forma de se manter um pouco mais ligado à personagem. "É fácil se apegar a ela, principalmente quando você tem uma predisposição a se interessar por garotas doidas e malvadas em preto e branco", diz.  

Kassandra, A Graphic Novel será um pouco diferente da versão do filme, já que ela tenta recontar a história sob o ponto de vista da personagem. A distinção começa pelo visual: o curta é em preto-e-branco, mas a HQ terá cores. "Não cores realistas, mas algo de sonho, quase lisérgico", comenta Roger. Além disso, Kassandra também agora se expressa verbalmente, pelo menos em texto. "Na verdade, temos acesso aos pensamentos da personagem, que são apresentados em versos, rimados, que fazem com que eles gerem um fluxo de consciência". 

O trabalho de transformar os takes do filme em imagens com grafismos e de escrever o texto rimado começou em dezembro de 2013. Em breve, a HQ terá um lançamento oficial em versão digital e terá distribuição online. Aguarde a data!

Veja algumas das artes da HQ e, mais abaixo, uma entrevista com Roger Monteiro (com uma informação crucial na última resposta):



 


Roger, por que fazer uma HQ de Kassandra?

Roger Monteiro: À medida em que foram acontecendo exibições públicas do filme, eu comecei a criar alguns splashes gráficos para divulgá-las, sobretudo na minha página pessoal do Facebook e, como se tratava de um material não-oficial de divulgação de Kassandra, tomei uma série de liberdades estéticas e reinterpretei alguns dos seus elementos. Primeiramente, me mantive no preto e branco, depois, passei a usar algumas pinceladas de vermelho - o que aumentou a carga dramática dessas imagens - e, por último, por ocasião da sessão dupla com A Princesa, na Feira do Livro de 2013, experimentei trazer para essas peças alguma cor. Não cores realistas, mas algo de sonho, quase lisérgico, algo que conflitasse um pouco com a fotografia realista do filme.

E gostei tanto do resultado que passei a me perguntar se esse tipo de trabalho cromático não poderia ser, de alguma forma, aplicado ao próprio filme. É claro que, àquela altura das coisas, isso não seria possível, então resolvi produzir um suporte próprio para explorar essa estética, e nasceu a ideia da história em quadrinhos.

Explique como tecnicamente a HQ está sendo feita: como transformar o filme em imagens e texto.

Roger: Os quadrinhos estão sendo editados sobre frames do próprio filme. Comecei isolando 325 frames do corte definitivo de Kassandra, de modo a ter o que seria o esqueleto estático da narrativa em movimento. A partir daí, se tornou uma questão de editar esses frames graficamente para consolidar uma nova estética em que a narrativa continuasse funcionando. Se no filme, conseguimos alcançar a claustrofobia e a angústia que queríamos transmitir através da ausência de fala e da música, nas páginas dos quadrinhos - silenciosos por natureza - eu precisaria de um outro elemento para cumprir essa função, e, por isso, a Kassandra do quadrinho “fala”. Na verdade, temos acesso aos pensamentos da personagem, que são apresentados em versos, rimados, que fazem com que eles gerem um fluxo de consciência em que raramente existem pausas para uma respiração maior, já que as rimas se encaixam umas nas outras.

Em outras palavras, o que na tela conseguimos pelo silêncio, nas páginas eu consigo - ou espero conseguir - por essa verborragia mental da Kassandra. Um outro aspecto que surgiu ao longo da coisa toda foi que, já que estamos lidando com a visão da Kassie sobre os fatos, e estamos tratando com uma garota com sérias perturbações mentais, eu achei que poderia ser interessante materializar os sentimentos dela enquanto grafismos, enquanto distorções visuais que dialogam com o que ela sente a respeito dos outros e a respeito de si mesma. Isso, em algumas horas, nos leva à presença de criaturas disformes, monstruosas ou extremamente delicadas e etéreas, o que dá uma forma instável a praticamente todas as personagens.

Como que essa graphic novel se envolve com o universo do filme? Kassandra pode gerar mais obras artísticas para além do curta?

Roger: Quando fechamos o roteiro de Kassandra deixamos lacunas para gerar ruídos e interpretações, mas nunca pensamos que elas iriam tão longe. Ao longo das exibições, as pessoas trazem até nós teorias elaboradas, mirabolantes, estapafúrdias mas sempre muito ricas. O fato de eu ter escrito o roteiro não faz com que eu me torne imune a isso e algumas das minhas próprias visões sobre o filme foram mudando com o tempo. De certa forma, os quadrinhos estão aí para cristalizar as minhas interpretações pessoais e dar algumas respostas para algumas perguntas. É claro que, ao fazer isso, eu acabo criando outras lacunas e a coisa toda recomeça.

É a mesma história, mas a abordagem é diferente. Se Kassandra, o filme, se dá em uma terceira pessoa onisciente, Kassandra, os quadrinhos, acontecem no nível da primeira pessoa. É a versão da Kassie - a minha - sobre os fatos, ou pelo menos sobre o que ela pensa - eu penso - que são os fatos. Se outras obras podem nascer desse universo? Sempre. Por que não os diários do Terapeuta? Por que não um soft porn com os delírios sexuais do Vizinho? Talvez até o Homem Grande pudesse vir a se expressar de alguma forma. Basta alguém se dispor a realizar.

É verdade que a HQ começou porque tu tinhas dificuldade de se desvincular da Kassandra?

Roger: Sim. Apesar de eu ter sido acusado em público pelo diretor do filme de ser um criador relapso, houve dois momentos de envolvimento com a história toda. O primeiro, é claro, foi durante a escrita do roteiro. Depois, me afastei, e só retornei quando o filme já estava pronto. Foi quando eu conheci a Kassandra de verdade. A partir daí e, principalmente, por conta de todo o envolvimento com a história do filme em Gramado e com todas as outras exibições que se seguiram, e de tanto discutir, debater e conjecturar com as pessoas, sobre as lacunas que mencionei, e de começar a brincar graficamente com as imagens do filme para os splashes, sobre os quais eu também já falei, eu me apeguei muito à Kassie - ao ponto de começar a chamá-la por esse apelido. E é fácil se apegar a ela, principalmente quando você tem uma predisposição a se interessar por garotas doidas e malvadas em preto e branco. Kassie, ao seu modo, é herdeira de toda uma linhagem de femmes fatales do cinema. Eu adoro femmes fatales.

E, para finalizar, eu só queria deixar uma pequena provocação: o final da história em quadrinhos é diferente.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Uma análise psicológica de Kassandra

O texto a seguir é de autoria da psicóloga Manuela Marques, que assistiu ao curta no Ipsi In Cine, em Novo Hamburgo/RS. É uma análise de Kassandra sob o ponto de vista da psicologia.

O texto contêm alguns spoilers, então aconselhamos para quem já assistiu ao filme. 



Minhas impressões sobre Kassandra

********AVISO: Contém Spoilers!***********

No dia 8 de maio, finalmente consegui assistir o curta Kassandra, do diretor Ulisses Da Motta Costa, no Ipsi in Cine, evento cultural do Instituto de Psicologia de Novo Hamburgo (IPSI), o qual tive igualmente o imenso prazer de ajudar a organizar. É impossível não se remeter, num primeiro momento ao brilhante e mais conhecido filme de Hitchcock, o clássico Psicose, afinal se trata de um suspense em preto e branco, com cortes rápidos que capturam o olhar com eficiência tamanha, que sentimos medo de piscar para não perder nenhum detalhe. No entanto, no decorrer da trama, abandonamos tais semelhanças e o expectador se sente jogado para dentro do enredo, como uma espécie de testemunha oculta. 

Kassandra é introduzida através da interlocução de um terapeuta como uma paciente que sofre diversas pertubações psicológicas, que remetem em sua forma sintomática para além do espectro autista à figura de um bebê: não fala, se alimenta basicamente de leite, além da composição infantilizada a qual se apresenta, com brinquedos e vestimentas que retomam uma criança pequena. O olhar caleidoscópico de Renata Stein, que deu vida à personagem, é um dos pontos brilhantes de sua atuação, capaz de envolver, mobilizar, aterrorizar e emocionar o público sem emitir uma única palavra. 

A ambivalência entre agressividade e desproteção, sexualidade e infantilização, mutismo e comunicação se fazem presentes o tempo inteiro, como em uma das cenas onde um canário preso em uma gaiola fica fortemente amedrontado com a presença dela, ainda que seus movimentos sejam suaves e aparentemente pacíficos. São diversos os detalhes simbólicos que provocam a mente, convocando-nos a encontrar uma linha mestra e lógica para entender o que afinal se passa com Kassandra ou antever o final da história, muito embora o final não nos traga respostas concretas. Pelo contrário: é preciso um extenso período de digestão para darmos ao filme a interpretação que quisermos. Na discussão que tivemos no evento, o próprio diretor Ulisses não nos deu respostas, afirmando que ele mesmo não as tem. 



É isto uma das coisas que torna o filme tão interessante e o faz sair do lugar comum, a amplitude de interpretações que ele permite, como a arte em seu estado mais puro. Inúmeras vezes durante a trama, me veio à mente o conceito bioniano de “Terror sem Nome”, que na minha modesta opinião parece traduzir a falta de voz, de cor e de explicações concretas. Para Bion, um dos grandes gênios teóricos psicanalíticos, o "Terror sem Nome" estaria relacionado a um estágio pré-verbal, advindo de experiências infantis de caráter traumático, adquiridas sem a menor possibilidade de racionalização, que não puderam ser convertidas em palavras, em fala. Mediante a atemporalidade que caracteriza o inconsciente, na vida adulta, tais aspectos que foram lançados e permanecem inconscientemente armazenados de maneira caótica, retornam para aterrorizar o sujeito, como um bloco imenso de angústia, de caráter inominável. 

O filme, ainda que de maneira não intencional, retrata de forma belíssima este estado descrito na literatura psicanalítica. A cena em que particularmente me emocionou, é a em que ela telefona para sua mãe, e como não pode falar, se comunica arranhando o telefone para responder “sim” ou “não”. O abandono e descaso da mãe na cena, o imenso desamparo estampado nos olhos da personagem, o silêncio da cena ao desligar, a falta de cor, petrificam o olhar. Um abandono que se pode inferir que não se trata do primeiro, para que ela tenha chegado àquele estado psíquico. Ali, ao menos no que tange a minha interpretação pessoal, temos uma pista de um assassinato real. Talvez o único que realmente existiu, uma vez que a cena onde um assassinato ocorre concretamente deixa dúvidas quanto à sua legitimidade, por não sabermos se tratar de um acontecimento real ou alucinado pela personagem, enquanto a cena do telefone nos transforma em testemunhas oculares de um assassinato psíquico. 

Concluo a minha crítica ao filme Kassandra sem traçar conclusões nem apresentar respostas, fazendo justiça a este curta que de forma tão generosa nos permite refletir e perguntar mais do que concluir e responder. Ou como diria Bion, sobre os conteúdos entregues sem o menor esforço no que tange a construção do pensamento, “a resposta é o infortúnio da pergunta”. A única coisa que é impossível não afirmar sobre ele é que sem a menor sombra de dúvidas, é um filme que realmente merece ser assistido.

Manuela Marques é psicóloga clínica

terça-feira, 3 de junho de 2014

Kassandra em Canela!

Mais uma cidade do Rio Grande do Sul vai ter a chance de ver Kassandra. Desta vez é Canela, na Serra Gaúcha.

O curta será exibido no Magnólia Cine Bistrô Bar, nesta quinta (dia 5 de junho) às 19h30. O espaço tem uma sala de cinema, o Cine Ideal, e a entrada é franca. Após a sessão, haverá um debate com o diretor Ulisses da Motta Costa e o ator Leandro Lefa (e, quem sabe, um convidado surpresa).

O Magnólia fica na Rua Dona Carlinda, 255, centro de Canela. Mais informações aqui.

Sessão em SÃO PAULO: Bom lembrar também que esta semana Kassandra participa de mais uma sessão da 13a Mostra do Filme Livre, desta vez em São Paulo. Será a primeira projeção do filme na capital paulista e acontece no Centro Cultural Banco do Brasil, nesta sexta (dia 6), às 15h30. A entrada é franca.

Em breve, mais novidades!   

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Elenco e equipe: todas as entrevistas

No alto: Ulisses da Motta Costa, Roger Monteiro, Suzana Witt, Ana Gusson; No meio: Luis Franke, Leandro Lefa, Giulia De Cesero e Isabela Boessio; Embaixo: Alfredo Barros, Maico Silveira, Roberto Coutinho, Chico Pereira. No centro: Renata Stein


Confiram aqui as entrevistas com os membros de elenco e equipe de Kassandra e entenda melhor o trabalho de cada um deles:

Ulisses da Motta Costa, diretor: "Os filmes que tu cria são uma espécie de auto-purificação".

Renata Stein, "Kassandra": "Uma coisa que eu não queria fazer era atuar em um filme de terror".

Roger Monteiro, roteirista: "Mas aconteceu de o diretor ser um tremendo mentiroso".

Luis Franke, "Homem Grande": "Os desafios nos fazem crescer".

Leandro Lefa, "Vizinho" e Som: "Podiam me convidar pra fazer um vendedor de casquinha que eu topava".

Alfredo Barros, Montador: "Na verdade, foi muito mais divertido do que eu imaginava".

Maico Silveira, "Terapeuta": "Isso é uma das coisas difíceis de ser um ator habituado ao palco".

Suzana Witt, "Prostituta": "Queria atuar em um dos 'nossos' -- dá pra chamar de nossos? -- filmes".

Ana Gusson, diretora de arte: "Confesso que duvidei no início, achei que fosse brincadeira".

Chico Pereira, música: "A música é, literalmente, a voz de uma personagem que não consegue falar".

Isabela Boessio, figurino e maquiagem: "Kassandra tem, sim, um teor sexual".

Giulia De Cesero, figurino e maquiagem: "Os makes devem aos halloweens que já passei".

Roberto Coutinho, som e produção: "Os sons não têm uma morfologia estanque". 


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Kassandra em Novo Hamburgo!




Agora é a vez de Novo Hamburgo/RS receber Kassandra!

O curta será exibido no IPSI In Cine, evento mensal promovido pelo Instituto de Psicologia de Novo Hamburgo. Na ocasião, Kassandra será passado junto com outro curta do diretor Ulisses da Motta Costa, Ninho dos Pequenos (2009). A sessão dupla acontecerá no dia 8 de maio, às 19h30. Após os filmes, acontece um debate com o realizador. A entrada é franca e haverá distribuição de senhas na entrada.


IPSI In Cine - Exibição de Kassandra e Ninho dos Pequenos
Quando: 8 de maio, às 19h30
Local: Sede do IPSI - Rua 24 de Maio, 803 - Bairro Vila Nova - Novo Hamburgo
Entrada franca
Informações: (51) 3581 4055 e (51) 9326 2497